Belina Mamão nos Novos Ídolos do SBT

Esta vai em primeira mão para vocês.

Conforme eu havia profetizado aqui, a banda Belina Mamão segue rumo ao sucesso nacional. A banda mais brega da Via Láctea e arredores acabada de ser selecionada para participar do programa novos Ídolos do SBT. Quem garante é France Lee Flores, um dos integrantes da banda, que acaba de me avisar por e-mail.

Se você ainda não conhece a Belina, veja só este videoclipe dos melhores momentos da banda em São Paulo, ao som do sucesso A Anta.



A anta
Letra e Música: Mazuque

Quando a anta caiu fora
E me deixou na solidão
Era tanto sofrimento
Já nem tinha pensamento
Naquela situação....

Eu fiquei tão desprezado
Sem carinho e desconsolado
Pois tudo chegou ao fim

Hoje eu vou tomar um porre
Só porque sou pobre
Não bote gáia em mim

Traga uma dose de conhaque
Que hoje eu vou me embriagar
Traga outra dose de conhaque
Que a infeliz pode voltar

Um tapinha na democracia!

O Brasil é um país no qual um cantor consegue proibir sua biografia.

O Brasil é um país no qual uma modelo consegue proibir um site internacional de vídeos. 

Agora, o Brasil também é um país no qual a justiça multa alguém por ter composto uma canção. Caetano Veloso, que já cantou Um tapinha não dói, uma vez também cantou: “É proibido proibir!”.

E eu sei de uma coisa que dói muito: falsa democracia!

Leia também:
- Só um tapinha (por Café Impresso)
- Meio milhão por um tapinha (por Sandro Fortunato) 

Meu livro de graça para quem quiser

Pessoal,

Acabei de disponibilizar para download gratuito meu livro Lobas, Deusas e Ninfetas. Basta clicar aqui para baixá-lo.

 

A obra reúne contos inspirados e epigrafados por versos de canções compostas ou interpretadas por cantoras brasileiras, e tem prefácio da cantora Kátia.

 

E os 5 primeiros que baixarem o livro e mandarem para mais três e-mails, com cópia para mim, ganham um exemplar autografado do meu outro livro Contos Bregas.

 

Saiba mais sobre o livro

- Release

- Prefácio

- Uma resenha

- O amor e o poder

- Amanhã, talvez

Pink Floyd em ritmo de tecnobrega

Por esta eu confesso que não esperava:

 

Pink Floyd em ritmo de tecnobrega

 

Ouça principalmente as faixas:

- On the run

- The great gig in the sky

 

Via Jornal do Brasil.

 

Leia também esta excelente resenha sobre o disco.

Sidney Magal contra o preconceito musical

Não. Esta é a resposta do eterno amante latino ao ser questionado se desejaria mudar de estilo musical. O apresentador pergunta a sua máquina da verdade, um detector de mentiras, se a resposta do artista tem fundamento.

 

Com voz de narrador de mágico alcagüete, a máquina diz "Esta resposta é...". Segue-se longa pausa, acompanhada de uma trilha sonora de puro suspense. Só então a voz completa: FALSA!

 

Mais intrigante impossível! Você acredita mais numa pessoa ou numa máquina? Você acha que o artista realmente popular teria vergonha de seu próprio estilo e almejaria o reconhecimento dos intelectuais? O brega quer ser chique?

 

Antes de tentar responder, vamos dar nomes aos bois. O artista em questão chama-se Sidney Magal. O apresentador, Silvio Santos. E o programa, Nada além da verdade. A cena foi ao ar alguns dias atrás e já pode ser vista na telinha do Youtube logo abaixo deste post.

 

Sinceramente, prefiro acreditar no artista. Afinal, renegar seu próprio estilo pode ser uma forma de autopreconceito. Por outro lado, a todos deve ser dado o direito à mudança. De toda forma, a identidade musical deve seguir uma certa coerência artística.

 

A resposta de Magal pode ser endereçada ao universitário que concedeu entrevista ao Fantástico, neste vídeo que vi num excelente post do blog Virunduns, também sobre o cantor. Nele, o estudante afirma que Magal deveria ser expulso do país, em razão de seu suposto mau exemplo para a cultura brasileira.

 

Noutra ocasião, Caetano Veloso diria: "Nada mais Z que um público classe A".

 

E Magal ainda demonstra humildade e grandeza de espírito, ao não demonstrar mágoa dos intelectuais, considerados por ele como também integrantes do povo. Inclusive, respondendo a críticas do próprio Caetano Veloso, Magal afirma que todos têm o direito de não gostar de sua obra e que admira muito a obra de Caetano.

 

Post relacionado
Sandra Rosa Madalena em versão desenho animado

Belina Mamão rumo ao sucesso nacional
 

Já está se confirmando a minha profecia de que a banda mais brega da Via Láctea e arredores, Belina Mamão, fará sucesso nacional.

 

A banda já se mudou para São Paulo, onde se apresenta em locais como o Vale do Anhangabaú, conforme vocês podem conferir aí na telinha do YouTube. No vídeo, os bregueiros potiguares, cuja história iniciou em 2006, interpretam o sucesso Um cara aí.
 



Além disso, a Belina Mamão já se apresentou em várias programas de televisão de emissoras paulistas. Como:

 

- O Sucesso é aqui (TV Aberta)

- Zero Km (Multishow)

- Ney e Nany (Rede Brasil de televisão)

- Programa Gerson Luiz (Rede TV)

- Lú na tv (TV Aberta)

- De papo com o Góis (TV Aberta)

- Nerivan Silva (TV Gazeta)

 

Isto sem falar no Clube do Brega, da TV Diário (CE), que alcança boa parte do país. E quem sabe se nós pudermos ver a Belina Mamão no Lata Velha, do Caldeirão do Huck, ou mesmo no Show do Tom? Com certeza, daria grande audiência para estes programas.

 

Audiência que está sendo percebida pelo site TVS BRAZIL, que veicula o programa humorístico Kitsch Night, estrelado pelos componentes da Belina Mamão: Dedé Braga (vocal), Franci Lee Flores (baixo), Galego do Bar (guitarra), Iratan Dagatha (bateria) e Assis Tachou (teclado).

 

O programa, que vai ao ar toda quarta-feira às 22h, tem vários quadros de humor, como a novelinha “As aventuras da Belina Mamão”, entre outros. Segundo a comunidade do programa no orkut, o objetivo principal é promover “o entretenimento divertido inserido no contexto cafona. O lado brega que todos temos”.

 

Pois é, amigos. Eu espero que este post sirva para combater aquela velha história do santo de casa não fazer milagres e a imprensa do Rio Grande do Norte passe a dar mais destaque aos seus conterrâneos bregueiros, que arrasaram no Festival Mada 2007, em Natal (RN), mas receberam elogios rasgados do crítico carioca Jamari França, no jornal O Globo.

Identificando produtos de limpeza pela cor

Outro dia, minha esposa pediu-me para pegar um desinfetante na despensa.

 

Eu não sei para vocês, mas esta não é uma tarefa muito fácil para mim. Abri a porta da despensa e vi todas aquelas garrafas de vários tamanhos, cores e formatos. Qual delas seria o desinfetante?

 

Então, sempre que ela me pede para pegar algum produto de limpeza, eu pergunto logo: “Qual é a cor?”. Sabendo a cor da garrafa, fica muito mais fácil achá-la, não é mesmo?

 

“Thiago, pega o amaciante, por favor?”.

“Qual é a cor?”.

 

“Thiago, pega o detergente, por favor?”.

“Qual é a cor?”.

 

“Thiago, pega o lustra-móveis, por favor?”.

“Qual é a cor?”.

 

Para quem está achando muita incompetência de minha parte, saiba que eu sou da opinião que os fabricantes de pano de chão, de mão, de mesa e de qualquer outra espécie, devem escrever estas denominações no próprio pano. Assim fica muito mais fácil distinguir um pano de chão de um pano de mesa. É só ler...

Cadê o taxista do acidente do avião da TAM?

Alguém tem notícias do taxista Tiago Domingos da Silva?

 

Ele estava no posto de gasolina do acidente com o vôo 3054 da TAM, em julho do ano passado. Até hoje, no entanto, ele não foi encontrado, embora a família já tenha procurado bastante.

 

O que você acha? Ele é uma das vítimas do acidente? O corpo dele foi totalmente carbonizado, por isso não foi possível identificá-lo?

 

Ontem, perguntei a um taxista em São Paulo o que ele achava do assunto. Sabe qual foi a opinião dele? Acha que Tiago fugiu, para aproveitar as vantagens de sua aparente morte, como iniciar uma nova vida, muito longe dali.

 

Será?

 

Eu já vi muito vilão de novela forjar a própria morte, mas na vida real é assustador pensar nesta possibilidade.

 

O que você acha? Ele morreu ou fugiu?

 

Sinistro...

sobre blogs corporativos

Esta semana, entreguei meu trabalho de conclusão de curso de Especialização em Assessoria de Comunicação, da Unifor. Eu falei sobre blogs corporativos, principalmente em instituições financeiras.

 

E nesta segunda, viajo para São Paulo, onde participo do curso Como construir e gerenciar blogs corporativos, oferecido pela Aberje e ministrado por Pollyana Ferrari.

 

Felizmente, as empresas começam a perceber a potencialidade dos blogs para a comunicação corporativa.

Uma blogueira que é uma gata

Hoje, eu vou apresentar para vocês uma blogueira que é uma gata! Literalmente. Afinal, bicho também é gente! Duvida? O Orkut, por exemplo, já está cheio de perfis de animais de estimação.  Nada mais natural que eles começassem a blogar.

 

O nome dela é Lili, uma gata pé-duro com siamês, que eu e minha esposa Renata encontramos presa nos destroços da reforma de uma igreja, ainda recém-nascida.

 

Na verdade, Lili “escreve” por meio de sua “ghost writer”, minha esposa Renata. Mas como as duas são gatas, garanto que não haverá problemas de autoria.

 

Se você se interessar pelas loucas aventuras de uma gata patricinha, e tem a curiosidade de saber sobre o cotidiano de um bicho de estimação, na visão dele, então você não pode perder a leitura do Blog da Lili.  Anote o endereço nos seus favoritos: www.lili-gata.blogspot.com.

 

Vejam só a "ghost writer" Renata e blogueira Lili.


Homenagem a minha irmã Rachel, que se formou em psicologia

Escrevi esse texto para Rachel de Góes, minha irmã, na ocasião de sua formatura. Tenho certeza que ela fará muito sucesso na área que escolheu: Psicologia Ambiental.

 

O vídeo lá embaixo é um pouco do baile de formatura de sua turma de Psicologia UFRN 2007.2. A festa aconteceu lá no Boullevard , em Natal,  ao som da banda Amistad. Pense numa festa supimpa. Parabéns, minha irmã!

 

 

Ao vermos uma criança, podemos imaginar como será quando crescer. Isto se não tentarmos inutilmente enganarmos a nós mesmos, deixando-nos cair na doce ilusão da imutabilidade do tempo.

 

Quando Rachel deu seus primeiros passos, quando pronunciou suas primeiras palavras, deixou-se cair algumas vezes e permitiu-se trocar o som de algumas sílabas. Foi assim que, equilibrando-se a custo nas suas duas perninhas, engatinhou pela primeira vez em direção ao "mofá" da sala.

 

Aquele sorriso de criança que descobre o mundo e aquele par de olhos celestiais encandearam todos nós. Ficamos todos perdidos diante de tanta beleza.

 

Mas o tempo não cansa de caminhar. E Rachel foi construindo no mundo sonhos de uma inquieta garota. Espalhou pétalas de alegria e plantou sementes da serenidade. Ela é forte, determinada e sabe o que quer.

 

E ela quis usar de toda a sua força, determinação e autoconhecimento, para ajudar os outros, fazendo do mundo um lugar melhor para viver. Rachel tem uma missão e vai cumpri-la com garra. Não faltará quem esteja ao seu lado, para auxiliar nesta longa jornada.

 

Vá, Rachel! Não tenha medo. Ande com suas próprias pernas. Equilibre-se! Se cair, não se desespere. Levante-se novamente. Se for difícil, procure por nós. Estamos todos por perto. Pois a amamos muito. Para sempre.

 

Isso, Rachel! Você está conseguindo. Corra em direção ao "mofá" do mundo. Mas volte sempre ao "mofá" da sala. É que, às vezes, nossos corações "ingoístas" não agüentam ficar muito longe de você...

Mr. Bean vai na Dança do Créu!

Eu vi no Sobretudo, que viu no Sampsom Moreira, que viu no Fudeo.com:

 

Mr. Bean vai na Dança do Créu!

 



Quem mais você gostaria de ver dançando a dança do créu?

Rossi & Elas – Parte II

Está pertinho do Dia Internacional da Mulher e muita gente ficou empolgada com minha sugestão para um possível de Reginaldo Rossi com cantoras dividindo canções com o rei. O nome do cd poderia ser, inclusive, Rossi & Elas.

 

Ninguém melhor para sugerir as cantoras e músicas do que o biógrafo de Reginaldo Rossi, meu amigo Wilde Portela. Vejam só as sugestões de Wilde para Rossi & Elas:

 

- Kátia (Tenta Esquecer)

- Roberta Miranda (Não Quero Mais Saber de Ti)

- Joanna (Era Domingo)

- Wanderléa (Deixa de Banca)

- Diana (Desterro)

- Joelma, da Banda Calypso (Não Quero Mais Saber de Ti)

- Michelle Mello (Pra Sentir Felicidade)

- Lilian (Um Romance Que Ninguém Leu)

- Silvinha Araújo (Vou Começar Tudo de Novo)

- Fafá de Belém (Estou Chegando Pra Ficar)

- Rosana (Ser ou Não Ser)

- Cláudia Leite (Pedaço de Mal Caminho).

 

E meu também amigo Josué Ribeiro, pesquisador da música popular brasileira também deu excelentes palpites:

 

- Diana (Eu Devia Te Odiar)

- Elba Ramalho (Garçom)

- Amelinha (num forró de primeira)

- Nalva Aguiar (A Volta)

- Perlla, a do funk (Sai de Mim)

- Fernanda Takai, do Pato Fu, (Mon Amour Meu Bem Ma Femme)

- Elza Soares (A Raposa e As Uvas)

 

A leitora Regina Cavalcante também opinou: - Marisa Monte (A Raposa e as Uvas).

 

E você? Tem mais alguma opinião?

 

Se você fizer uma capa para o cd, ganhará um exemplar autografado do meu livro “Lobas, Deusas e Ninfetas”. Mande uma mensagem por meio do link Fale comigo e deixe seu e-mail para que eu entre em contato.

 

E se você souber de outras gravações de Reginaldo Rossi que já existam com outras cantoras, além de Roberta Miranda e Rosemary, favor informar nos comentários.

Reginaldo Rossi e elas. Uma proposta de CD

Este encontro aconteceu no Programa Legal, em novembro de 1993. Reginaldo Rossi e Rosemary cantam Escuta, uma bela canção de amor.

 

A letra conta o desabafo de alguém que levou um fora do grande amor da sua vida. A gravação compartilhada pelo casal implica que há dois personagens abandonados que se encontram para sufocar suas mágoas. Acho que já vi esse filme por aí.

 

Reginaldo Rossi já gravou com Roberta Miranda e com Tiazinha. Está na hora de a produção do artista convidar outras cantoras para gravar um cd e dvd, que poderia muito bem ser chamado de Rossi e Elas.

 

Que cantoras e músicas vocês sugeririam para gravar com Rossi? Comentem!

 

Vejam o vídeo e leiam a letra!



ESCUTA

 

ROSEMARY

Escuta

To precisando de alguém pra me desabafar

To arrasada, eu to sofrendo. Deixa eu te contar

Perdi o amor, o grande amor da minha vida

 

ROSEMARY

Amigo,

Ele jogou tudo pro alto e foi embora

Minha cabeça está girando a cem por hora

Nessa loucura eu não encontro uma saída

 

ROSSI

Amiga,

Minha mulher também brincou com o meu coração

Apaixonado, me entreguei inteiro em suas mãos

Sem mais nem menos, me tirou da sua vida

 

ROSSI

Sente aqui comigo não se desespere

Seja mais você, reaja, não se entregue

Deixe que o tempo é o melhor remédio

Pra curar essa ferida

 

ROSEMARY

Qualquer dia desses o amor responde

Ele sabe bem quem está pensou errado

Quem sabe amanhã ele se arrependa

Jamais devia nos deixar de lado

Ainda não estou preparado para escrever um romance

Algumas pessoas já me perguntaram porque eu nunca tentei escrever um romance.

 

O engraçado é que elas disseram isto depois de ler contos e crônicas de minha autoria. Por algum motivo, acharam que minha incursão por estes gêneros calcados na síntese fosse apenas um estágio rumo ao romance.

 

Argumentam que um romance pode ser a junção de dois ou mais “contões”. A narrativa curta seria apenas uma etapa da grande história.

 

Mas não é bem por aí...

 

Ainda não me sinto à vontade para começar a escrever um romance. Acho que este desafio requer tempo e maturidade, não necessariamente nesta mesma ordem.

 

Digo isto porque uma única história que renda um livro inteiro não pode deixar de ser visceral. Aprisiona. É uma idéia fixa. É doentio. É amedrontador. Ao menos para mim.

 

Mas não estou dizendo que nunca escreverei um romance. Escreverei, sim. Mas talvez seja um projeto de médio a longo prazos.

 

E, na verdade, eu já comecei a escrevê-lo, na minha mente. Posso até suspeitar que se trata de meu grande projeto literário. Será uma história que abordará os temas da memória, do tempo e suas inter-relações.

 

Mas não... Ainda não estou preparado para esta história. Ainda é muito grande para mim...

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


QUEM SOU EU

Jornalista,escritor, bancário, potiguar, 29 anos

Meus Livros


    Visitante número: